segunda-feira, 6 de junho de 2016

Obrigado, mãe!

- Sabe o carregador do meu celular? Então, nele eu coloco um fio e coloco na tomada e carrega, né?
- É...
- O seu mouse cabe naquele negócio que coloca na tomada. E eu pensei em fazer uma experiência! Vou colocar o cabo do mouse no negócio do celular e coloco lá na tomada... Será que o mouse vai funcionar sozinho depois, mamãe?! 
- Não, filho. O mouse não vai funcionar. Porque aquele cabo dele, por mais que seja parecido com o cabo do seu celular, tem uma função diferente. Ele não carrega. Provavelmente, o mouse vai explodir se você tentar colocá-lo na tomada... 
- Nossa! Sério? Obrigado, mãe! Eu já ia fazer isso... Ainda bem que falei com você...

E a conversa é uma das coisas que eu mais luto para preservar aqui em casa. Torcer para Artur me contar tudo sempre!!!

sábado, 21 de maio de 2016

Festa da Família

Família unida na apresentação do Artur ❤️

Ananda e Jorge já começaram a dançar e participar rs



Mamãe aqui ficou emocionada de ver Artur dançando e participando tão bonito. Ele reagiu bastante durante os ensaios, disse que era muito chato, que não queria dançar. Falei que não tinha problema, mas que se ele realmente estava decidido a não participar nós não iríamos a festa. Ele mudou de ideia e deu um show!

Segue o vídeo com toda apresentação. Artur começa a aparecer nos 3 minutos.





domingo, 15 de maio de 2016

Meu filho tem dislexia! E agora?

  Não é fácil receber essa notícia (ou diagnóstico). "Mãe, ao que tudo indica, o Artur tem dislexia", afirmou a psicopedagoga que acompanha o Artur desde março. Tudo que a gente mais quer ouvir é que seu filho não tem defeitos. Dói lá no fundo... 
   Mas, por outro lado, senti um conforto no coração. Sabe, agora tem nome (e até sobrenome). Eu tenho um caminho a seguir, as coisas ficam mais claras. As cobranças em cima do Artur diminuem e aquele peso nas minhas costas de não estar agindo corretamente como mãe, também. Agora eu quero ser especialista no assunto, buscar livros, artigos, histórias... 
     Ainda temos que fazer um teste de Audiometria com DPAQ e procurar um Neurologista pediatra, para ter outras opiniões/visões. Ah! E também um Optometrista. Precisamos investigar se Artur é ambidestro e/ou tem lateralidade cruzada (nesse caso, outro fator que justifica sua dificuldade na aprendizagem).  
   Enquanto isso, Artur continua a frequentar a escola no 2° ano do Ensino Fundamental, quando precisa copiar do quadro ou ler a atividade que deve ser executada tem auxílio da professora, durante as provas vai para uma outra sala e, se for o caso, fará a prova oralmente. E, assim, vamos em frente. 
     A dislexia acarretou no Artur a dificuldade para aprender a ler e escrever. Com isso, a auto estima ficou prejudicada, ele se sente diferente, burro e costuma reclamar que na cabeça dele fica tudo embaralhado e confuso. 
   Continua com acompanhamento da psicopedagoga e vai começar com uma professora particular que irá auxiliar na alfabetização através do método fonético. Eu continuo me dedicando a ele nos momentos em que não está na escola, faço junto as tarefas de casa, respeitando o tempo dele e procurando sempre entender suas limitações. A maioria das tarefas flui rapidamente até. Mas, as de português que ele têm que fazer produção de texto, são feitas em etapas e, algumas vezes são entregues sem que ele conclua tudo. 
   Foi difícil. Na verdade, é difícil ainda. Mas tento respirar fundo, diminuir minhas expectativas e respeitar o momento dele, até onde ele pode e consegue ir. E, agora mais do que nunca, vou focar em todas as habilidades e qualidades. Que são inúmeras! Faz contas como ninguém, decora letras de músicas das mais diversas, cria danças, teatros, histórias, adora fazer experiências de ciências e mágicas... 

O que é dislexia?
Distúrbio genético e neurobiológico do cérebro para todo processamento linguístico relacionado à leitura. É um transtorno específico de aprendizagem. O que ocorre são falhas nas conexões cerebrais. Assim, a pessoa disléxica tem dificuldade para associar o símbolo gráfico e as letras ao som que elas representam e não consegue organizá-los mentalmente numa sequência coerente. Existem graus variados e diversos sintomas. 
Dislexia não tem cura.
A maioria das crianças com dislexia pode ter sucesso na escola com auxílio e programas de educação especializados. 

Disléxicos Famosos
Albert Einstein, Agatha Christie, Thomas Edison, Walt Disney, Van Gogh, Graham Bell, Robin Williams, Whoopi Goldberg, Tom Cruise, entre outros. 

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Conclusões de Artur ou Papo pós almoço


- Sabe o que eu acho estranho? Mulher só quer saber de maquiagem, comprar roupa bonita tipo modelo, um monte de sapato... Tudo pra ficar e se sentir bonita, né?! 
- Ah é? E o homem?
- Ah mãe, o homem só quer saber de ficar beeeeem forte! 
Continuou andando... 
- Ah! E ter um monte de mulher...
*** Silêncio total! ***

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Nova tatuagem


Aquela que sai pro horário de almoço, faz compras, faz a unha, esbarra num tatuador, define desenho e local e volta pro trabalho com tatuagem nova e sem almoçar. Sou dessas!


A ideia da tatuagem era antiga. Não lembro exatamente quando surgiu. Queria fazer a terceira tatuagem há tempos e queria aproveitar para homenageá-lo. Não queria simplesmente escrever o nome, a princípio, queria um símbolo, algo que o representasse. Fiz pesquisas na internet e não encontrava nada que eu me identificasse. Há uns dois anos vi uma imagem dessas que compartilham na internet que me chamou atenção. Era o símbolo do infinito com pássaros, no meio estava escrito hakuna matata e no fundo um pôr do sol lindo! Salvei a imagem e fiquei com ela na cabeça. Montei a imagem com o nome Artur no meio e carreguei ela comigo. Procurei alguns tatuadores e nunca dava certo a agenda deles com a minha, ou tinha o problema da distância, ou alguma outra coisa... Enfim. Desde janeiro eu estava com a certeza que iria fazer a tatuagem, mas fui adiando. Ontem foi aniversário do Artur e ele foi pra casa do pai e vai ficar até domingo. Acabou que tudo coincidiu, o tatuador apareceu, estava com horário livre e decidi fazer. Quase desisti, porque ele me falou que o desenho que eu namorei por dois anos ficaria muito maior do que eu havia imaginado. Fui embora, fiquei pensando por uns 30 minutos (enquanto fazia as unhas) e decidi permanecer com a ideia e alterar um pouco o desenho, para que ficasse do tamanho que me agradava. Depois foi um dilema decidir o local da tatuagem, pensei no ombro, no pulso e no antebraço... Decidido! E, fiquei super feliz com o resultado final!
Desenho que eu queria tatuar

Significado: Os pássaros voando representam como vejo Artur. Simboliza liberdade, independência, sabedoria, inteligência, leveza, alma, amizade, anjo, poder de voar, mensageiro, criança. O símbolo do infinito representa meu amor sagrado e eterno, equilíbrio entre o físico e o espiritual. E, também acredito em todo poder que o número 8 carrega.


quinta-feira, 21 de abril de 2016

Há 7 anos o mundo está melhor


"Não sei se o mundo é bom
Mas ele está melhor

Desde que você chegou

E perguntou:
Tem lugar pra mim?

Não sei se o mundo é bom
Mas ele está melhor
Porque você chegou

E explicou
O mundo pra mim

Não sei se esse mundo está são
Mas pro mundo que vim já não era
Meu mundo não teria razão
Se não fosse o Artur..."



Gratidão, meu anjo, por existir, me dar vida, brilho e sentido!
Hoje o dia é todo seu! E todos os outros também!


Desejo que sua luz continue iluminando o caminho de todos
com quem compartilha momentos. E que você siga transformando esse mundo louco! Pois tenho certeza que ainda temos muito para aprender contigo.

Hoje acordamos juntos, coloquei uma seleção de músicas de parabéns para tocar, fizemos bagunça, demos risada, te enchi de beijos, abraços e apertos. Fiz o leite com chocolate que adora e te arrumei bem lindo. Foram apenas 30 minutos, mas
aproveitamos e comemoramos o seu aniversário juntos. Logo seu pai veio te buscar para passear e continuar a comemoração. Desejei o dia inteiro que você estivesse muito feliz e aproveitasse cada minuto. 


sábado, 16 de abril de 2016

Só o que nos faz bem





"E que a nossa ᏙᏆᎠᎪ
seja r͟͟e͟͟p͟͟l͟͟e͟͟t͟͟a͟͟ daquilo que nos faz B̥ͦE̥ͦM̥ͦ"


quarta-feira, 6 de abril de 2016

Saudade de um barrigão

Muitos dirão que engoli uma melancia, ou mais... 😂😂
06/04/2009 - 38a semana da gravidez na aula de Ginástica para Gestante.
E já se passaram SETE anos 😱😱






Hoje quando olhei para essas fotos voltei no tempo, relembrei sentimentos, pensamentos, medos, ... Naquela época eu não fazia a menor ideia do que estava por vir. Faltava tão pouco para o Artur nascer e eu estava alheia a tanta coisa. Lembro que a professora de Ginástica para Gestantes pediu várias vezes para me fotografar e o quanto eu relutei e adiei para não tirá-las. Lembro de ter olhado o resultado destas fotos e pensado em deletar tudo. Como tantas outras que eu deletei. Até o ano passado eu não suportava olhar para essas fotos, não conseguia...
Quanta coisa mudou! Hoje senti essa vontade de compartilhar, senti saudade.
Resgatei e fiz as pazes com aquela menina de 23 anos que se calou, se fechou, se afastou. Perdoei, finalmente, aquela depressão que me acompanhou durante os nove meses de gestação (e insistiu em aparecer mais algumas vezes depois). Principalmente, me perdoei! Pelos meus erros, pelas minhas escolhas, pelo que abandonei, pelo que permiti carregar sozinha em silêncio.
Eu tinha 23 anos, uma pós graduação em conclusão, um curso de espanhol em andamento, planos de intercâmbio para a Espanha (tudo praticamente definido), amigos, liberdade, festas e bares, viagens. O sonho de encontrar o amor e construir uma família... E, de repente eu tinha meus pais recém separados, não tinha mais minha família, um namoro acabado (por decisão minha) por não existir amor e não fazer mais nenhum sentido e a descoberta da gravidez. Assim, tudo ao mesmo tempo, de uma só vez. E eu não dei conta. Não conseguia entender e/ou aceitar. E era tão louco que eu não suportava a ideia da gravidez, das transformações na minha vida e no meu corpo, mas amava aquele Serzinho que estava gerando e viajava na ideia do que seria SER mãe. Ser mãe era um sonho que eu estava prestes a realizar. E eu sempre disse que seria mãe, independente de qualquer coisa. O Universo escuta! E aí você é pega desprevenida e não sabe mais de nada.
Ah, a depressão... Ninguém fala, ninguém assume, ninguém aceita. "Isso é frescura, é preguiça,..." diziam, julgavam. Repensei mil vezes antes de escrever esse texto aqui, justamente porque a repreensão é muito grande de todos os lados. As pessoas acham que só devemos falar do lado bom, das coisas boas. E viver uma mentira? Não consigo. Enfim, a depressão existe e fica ali do lado como um parasita. Foram altos e baixos durante esses últimos anos. Foi mais uma luta que venci. Artur me salvou! Por ele eu resisti, enfrentei e segui em frente. E, durante essa caminhada, tive ajuda da minha mãe que nunca me abandonou e não mediu esforços para me ajudar a levantar e também fui acompanhada por psicóloga em dois momentos mais críticos.

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Vencemos a conjuntivite viral

Meu presente! 😍
E depois de longos, cansativos e desafiadores 20 dias vencemos a conjuntivite viral! 🙏🏻
Já estamos prontos para novos desafios e vamos correr atrás do tempo perdido!
Gratidão!!!


domingo, 20 de março de 2016

Rei Artur dodói

A vida pede pausas... Envia-nos desafios... E responde nossas perguntas...

Quarta-feira ligaram da escola e pediram que eu buscasse o Artur mais cedo. Ele não parava de coçar os olhos e estava com secreção. Liguei para a oftalmologista, busquei na escola e fomos direto pra lá. Confirmado! Artur estava com conjuntivite viral e teria que ficar em casa sob cuidados até melhorar. Chorou muito e não parou de reclamar da coceira nos olhos. Difícil conseguir que ele não esfregasse os olhinhos. E ele não conseguia entender que não podia estar com ninguém, somente comigo, devido a conjuntivite ser contagiosa. 

Consegui ajustar as coisas e fiquei trabalhando em casa na quinta-feira. Mas, para completar, justo nesse final de semana, eu tinha um curso para fazer, de sexta a domingo, de 8h às 23h. E, ninguém podia ficar com meu pequeno. Como o coração dói. Eu não podia abrir mão do curso, era muito importante pra mim. E queria cuidar e dar atenção ao meu pequeno. Era o que ele mais estava pedindo, "gritando": atenção! "Mamãe, para um pouco e fica mais comigo!". Momento de parar, repensar, refletir e mudar um pouco. Mas, não posso abrir mão de mim. Fui para o curso e tentei ao máximo estar lá de corpo e mente presentes. Difícil! Mas não impossível... E, necessário! Tiveram vários momentos fortes e que me apresentaram mensagens de que eu estava fazendo o certo. Afinal, preciso estar bem e fazer por mim para oferecer sempre o melhor pro meu filho.    
Deixei Artur na sexta-feira cedo na casa da minha mãe com a cuidadora da minha vó. Ele passou o dia me mandando mensagem no whatsapp, áudios, fotos e reclamando que estava sozinho e queria fazer alguma coisa. Meu irmão o levou para lanchar a noite e instalou um vídeo game pra ele brincar. Fui dormir com ele e saí cedo no sábado. Ele estava um pouco mais tranquilo e meu pai o levou pra passear a tarde. Aos poucos tudo foi se ajustando. Hoje o curso terminou mais cedo do que o previsto e já estamos juntos de novo. Mas, Artur ainda está com os olhos bem inchados e vermelhos, a conjuntivite permanece. Amanhã vamos novamente na oftalmologista. 
O curso foi maravilhoso e enriquecedor! Muita coisa para colocar em prática, mil novas ideias, planos, projetos. E uma sede gigante de mais conhecimento!

domingo, 6 de março de 2016

Tem criança aprendendo a costurar!

😱 Reclamei com o Artur que em menos de um mês ele rasgou a calça da escola e que agora tinha que costurar. Ele pediu que eu ensinasse para que ele mesmo fizesse! ☺️😂😍‪#‎pequenograndehomem‬ ‪#‎aos6‬ ‪#‎artur‬ ‪#‎homemtambemajudaemcasa‬


quinta-feira, 3 de março de 2016

Artur e bisa Glacy

Artur é abençoado! Tem o privilégio de conviver diariamente com a bisavó. Quando ele nasceu, a vó Glacy veio ficar comigo, corujar o primeiro bisneto, me fazer companhia e ajudar no que fosse possível. Naquele momento o Alzheimer já tinha começado a agir silenciosamente... Os anos foram passando e os dois sempre unidos por um amor único e especial. Ele era um bebê aprendendo e ela uma senhora começando a esquecer. Mas ensinavam um ao outro todos os dias. 
Aos poucos, Artur foi crescendo e sempre super cuidadoso e amoroso com a vó. Gostava de pentear os cabelos dela, escolher uma roupa bonita, sair para passear pelo jardim, brincar de esconder. Eles juntos são só risadas. Ela sempre preocupada com ele, querendo cuidar e dispensando as cuidadoras para que ficassem de olho só nele. 
Aos poucos ela foi esquecendo de todos, mas sempre o reconhecia. Quando eu quero começar uma conversa pergunto do Artur, seus olhos brilham, o sorriso abre e ela se sente em casa. 
Atualmente, Artur tem mais habilidades que ela, não é sempre que ela lembra dele, mas ele continua sendo a lembrança mais forte no coração dela. 
Um dia desses eles estavam deitados na cama conversando, brincando e dando risada. E ele perguntou pra minha mãe pq a bisa não podia lembrar de tudo, seria ainda mais legal, queria entender pq essas coisas acontecem... 
Enfim, aqui o amor transborda! E esses momentos, essas lembranças, esse amor ninguém irá tirar deles, jamais! 
E eu sou muito feliz e grata por meu filho ter essa experiência!

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Domingo no Eixão

Como pode ser tão lindo?! 😍

Hoje foi dia de andar de bicicleta no eixão do lazer. Fomos da 10 até a 16, na tentativa de fazer uma visita pra bisa Joaquina. Mas, chegando lá ela não estava. Na ida teve água de coco e na volta açaí. Essa carinha de alegria pura e plena exemplificam a perfeição da nossa tarde. Artur é o melhor parceiro e companheiro. 

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Artur e suas pérolas

Da série aprendendo a ser mãe com quem entende.
Dia desses precisei pegar uma carona com minha prima. Sem me dar conta da presença do Artur, meu afilhado de quase 7 anos, no carro, conversávamos sobre qualquer coisa que me fez soltar um palavrão daqueles... A palavra feia passaria despercebida não fosse a voz do Artur no banco de traz do carro: "Tia Cacá!!! Você não pode mais falar palavrão!! O bebê vai escutar!!!" 💕

De Camila Barros (dinda do Artur) no facebook

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Não julgue

Emoticon hea<3Bom dia com os olhos cheios de lágrimas!!!

Hoje acordei pensando sobre o quanto as pessoas costumam julgar os outros constantemente. Como é fácil simplesmente julgar, criticar e continuar em frente como se nada estivesse acontecendo. Afinal, a "minha verdade" é absoluta, como pode o outro não conseguir enxergar tudo tão claro quanto eu?! Se ao menos as pessoas parassem para realmente olhar o outro... Sem julgamentos, sem críticas, apenas com amor e compaixão. Uma crítica "boba" pode destruir sonhos, pode matar um ser humano...