domingo, 19 de dezembro de 2010

Travessuras

O último mês foi uma correria e fiquei completamente sem tempo. Mil ideias para novos posts. Neste vou contar as últimas travessuras que o Artur aprontou. 
Artur passou por aqui e deu uma lida no blog, certeza! E leu principalmente esse texto Sou mãe de um menino
Ele tem a coleção do XSPB e adora! Vive pra cima e pra baixo com uma caixinha de DVD nas mãos. Numa dessas, saiu correndo, caiu no chão e não quis soltar o DVD. Resultado? Correu ao meu encontro chorando, com a caixinha nas mãos e a boca sangrando. Foi a primeira vez que o vi sangrar. E logo a boca? Fiquei nervosa, preocupada se ele tinha quebrado um dente (é, assim, mãe sempre acaba pensando no pior!) e não tive coragem de olhar na hora. Dei gelo pra ele chupar e quando estancou o sangue consegui olhar: tinha um pequeno corte na parte interna do lábio superior. UFA!
No dia seguinte, a brincadeira era fazer a fruteira de carrinho. Pedi pra parar diversas vezes, mas estava fazendo a mamadeira e quando me virei só ouvi o barulho. A fruteira caiu por cima do Artur e o abacaxi que estava por cima caiu na cabeça dele! 
Meu pen drive, com diversas fotos dele e alguns arquivos de trabalho parou de funcionar. Artur adora fios, tomada e afins. De tanto ele colocar ao contrário o pen drive no computador, uma hora ele iria parar. 
E a moda agora é fazer birra, manha, cena,... Não sei se é da idade ou o que é. Mas sempre falei que comigo essas coisas não iriam colar. Artur se joga no chão, finge choro, grita, faz escândalos, bate o pé. Se dependesse só de mim, talvez isso já teria parado. Mas ele consegue um grande número de expectadores que fazem as vontades e aplaudem o show. 
Sobe e desce escadas sozinho com a maior facilidade. Preciso ficar atenta e alerta 24h.
As palavras mais utilizadas do vocabulário dele é: não e sai. 
E assim, aprendo a ser mais paciente, penso em mil formas de educá-lo da melhor maneira. E, apesar de me assustar, me exaltar, perder a paciência em alguns momentos, dou gargalhadas com as travessuras dele.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Ser mãe é padecer no paraíso?

Ser mãe me permitiu conhecer um novo mundo, o verdadeiro significado do amor. 


Hoje, o Artur está com 1 ano e 6 meses. Andar já não tem mais graça, o bom mesmo é correr. As risadas e gargalhadas são tão sinceras e conseguem transformar meu dia. Os abraços apertados me confortam (e também enchem meus olhos de lágrimas). Ser acordada todos os dias, às 7h, pelo mais original e pontual despertador chamando: "Mãe, manhê, mamãe, mamanhêêêê!". O vocabulário cresceu: dada, aua, bobô, bobó, ti, papai, abre, dá, não, papá, ei, auau, brummm, ai, tutu, tcha, ... Entende tudo o que falo, mas só atende quando quer. Faz charminho, birra, graça, se esconde. Come sozinho, não quer mais saber de mamadeira, quer copo (principalmente se for de vidro), e já está quase aposentando as fraldas.

Todos me falavam que o tempo ia passar rápido, mas nunca imaginei que seria TÃO rápido. E, sempre duvidei que sentiria falta de alguma etapa passada. Bom, eu estaria mentindo se falasse que não sinto falta daquele bebê que vi sair de dentro de mim (tão puro, inseguro e indefeso), do sentimento de amamentar e saber que estava nutrindo uma vida, de olhar nos olhos e ter a certeza de que aquela troca era realmente o AMOR. Enfim, eu estaria indo contra todos os meus princípios. 

A mais pura realidade é que quando criei o blog e dei o nome "Ser mãe é aprender diariamente", eu tinha apenas uma noção do que estava acontecendo comigo. E, hoje sei que ainda não vi nada... Mas, tenho certeza que a cada dia que passa me surpreendo mais. 

Já dizia Coelho Neto que 

"Ser mãe é andar chorando num sorriso! Ser mãe é ter um mundo e não ter nada! Ser mãe é padecer num paraíso!"


P.S.: Promessa feita, pra mim, é dívida! Então, eu cumpro! rs Estou orgulhosa e muito feliz por estar conseguindo atualizar aqui com mais frequência. E, quero agradecer todos que tem me dado a maior força! 

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Músicas para dormir

          O Artur adora dormir ouvindo música. Certa vez, meu irmão e minha cunhada ficaram com a difícil tarefa de colocá-lo para dormir e apresentaram o Youtube e seus diversos vídeos infantis pro Artur. Ele AMOU! Depois de mais de 10 músicas, enfim, ele dormiu. rs 
          Eu sempre tive o costume de cantar, contar história, ler um livrinho. E, depois dessa, agora também coloco vídeos pra ele assistir. 
          Essas são duas músicas que ele gosta muito! E sempre dorme bem mais tranquilo quando escuta. Coloquei as letras aqui, porque acho muito bonitas e uma verdadeira declaração de amor. 
Aos Olhos do Pai - Diante do Trono
Aos olhos do Pai
Você é uma obra-prima
Que Ele planejou
Com suas próprias mãos pintou
A cor de sua pele
Os seus cabelos desenhou
Cada detalhe
Num toque de amor
Você é lindo demais
Perfeito aos olhos do pai
Alguém igual a você nao vi jamais
Príncipe lindo demais
Perfeito aos olhos do Pai
Alguém igual a você não vi jamais
Nunca deixe alguém dizer
Que não é querido
Antes de você nascer
Deus sonhou com você! 
Amo Você - Barney
Amo você! Você me ama!
Somos uma familia feliz.
Com um forte abraço
E um beijo te direi:
"Meu carinho é pra você".

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Sou mãe de um menino

Sempre sonhei ser mãe!

E meu coração pulsava por um MENINO!

Há 2 anos (11 de Novembro de 2008), estava grávida de 4 meses, fiz a ecografia e descobri o sexo do bebê. Naquele momento o sonho começou a tomar forma, meu filho deixava de ser apenas um coraçãozinho que batia acelerado. Era um menino, ou como o médico chamou, um rapaz. Uma mistura de felicidade e surpresa! Paralisei o olhar na tela, nas letras R A P A Z e pensei: E agora?! Era hora de escolher o nome, decoração do quarto e, principalmente, sonhar com esse menininho que estava pra chegar. 

Que mãe não sonha como gostaria que o filho fosse? O que gostaria que ele fizesse? Que mãe não olha para um parque, um brinquedo ou para a sala e não fica imaginando seu filho ali brincando? Eu dei asas aos meus sonhos... 

Quero ser mãe de um menino...
Que tenha um sono tranquilo, que sorria com os olhos, 
Que ande de boné pela casa empurrando cadeiras, carrinhos, brinquedos; 
Que corra, caia e levante às gargalhadas,... 
Brinque com panelas e todas as coisas que não pode,
Conte e invente histórias com seus bonequinhos de plástico...
Que faça duelo de espadas (de papel, de dedo), dê tiros de espingarda (de água, imaginária), solte pipa, brinque com bolas de gude, pião, iôiô,...

Quero ser mãe de um menino...
Que fique com as bochechas rosas de correr descalço pelo quintal, 
Que suba em árvores e coma fruta do pé, 
Que tome sopa fazendo barulho "sem querer" e limpe a boca na blusa
Que ame água, sol, aventuras, esportes,...
Que goste de sorvete, chocolate, pirulito, balas... 

Quero ser mãe de um menino... 
Que transforme o corredor de casa em pista de corrida, campo de futebol, autódromo, camping, ...
Que role pelo chão, fique com os cabelos bagunçados e a roupa suja.
Que quebre vidros, janelas, objetos pela casa e me olhe com aquela cara de "anjinho" pedindo desculpas.
Que acredite que as paredes são grandes quadros negros ou cartolina prontos para receber seus lindos desenhos.

Quero ser mãe de um menino...
De lindo sorriso, brilho no olhar, e muita criatividade!
Que tenha manias, faça birra, pregue peças, pinte o 7,...
Que acredite em conto de fadas, coelhinho da páscoa, papai noel, fada do dente, Peter Pan, ...
Que sonhe em ser um super herói!
Que depois de um dia cansativo no trabalho ele corra na minha direção me dê um abraço apertado e diga: eu te amo mamãe!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Fantasia Bruxinho

Comemoração do Dia das Crianças e a professora avisou que no dia seguinte o Artur teria que ir fantasiado de fantasminha, monstrinho ou bruxinho pra escola. 

Resolvi improvisar uma fantasia com pedaços de TNT que eu já tinha em casa. A parte mais difícil foi conseguir medir o tamanho certo, porque o Artur não parava de correr. Então, apostei no olhômetro. No final, deu tudo certo! Primeiro cortei e costurei a blusinha e a capa só precisei cortar. O chapéu, aproveitei um que já tinha em casa (meu pai faz coleção de chapéu). E a calça, usei uma dele mesmo. No final, não gastei nada e a fantasia ficou simples e bonitinha.



Fiz também uma fantasia de fantasminha com TNT branco. Mas inventei demais, quis deixar a fantasia perfeitinha, e acabei estragando tudo.  

Foi a primeira fantasia que fiz. Nunca imaginei que customizaria, improvisaria ou inventaria uma fantasia. Mais uma experiência que o Artur me proporcionou.

Na foto, ele tinha acabado de se olhar no espelho. Pela carinha dele, parece que gostou do que viu. E, esse sorriso é a melhor recompensa. 

sábado, 16 de outubro de 2010

Despedidas...

Os momentos de despedidas fazem parte da minha vida de mãe! 
Não moro junto e nem tenho nenhuma relação afetiva com o pai do Artur. O Artur tinha 4 meses quando o pai começou a buscá-lo nos horários de visita: três vezes na semana, por duas horas o Artur ia "embora" curtir um momento dele com o pai. Ao mesmo tempo que eu me sentia aliviada e respirava fundo, o coração disparava e ficava beeeeem apertado. As preocupações eram várias... Mas, eu achei que estava fazendo o melhor pra mim e pro meu filho. 
Esses horários de visita sempre foram baseados nos horários das mamadas do Artur. Enquanto ele ia, aos poucos, parando de mamar, ficava mais tempo ao lado do pai e longe de mim. O desmame* foi gradual... 
"Desmamar uma criança não deixa de ser como uma longa despedida cheia de emoções misturadas -- às vezes dolorosas, às vezes liberadoras" (fonte BabyCenter). E eu sentia tudo isso em dobro. 
No final do ano, viajei com o Artur e passei Natal e Ano novo com ele, 15 dias na praia. Quando voltamos, o Artur estava com 8 meses e iria visitar o pai. Resolvi cortar o cordão umbilical! Dia 8 de janeiro (sexta) ele foi pra casa do pai e só voltou no dia 10 (domingo). Aproveitei o momento para estar com minhas primas e amigas. Que sensação boa! Mas, ao mesmo tempo, que sensação esquisita! 
O Artur já está com 1 ano e 5 meses, e eu ainda não me acostumei com esses momentos. Sempre que chega a hora dele ir, meu coração fica super apertado. Vivo uma contradição louca! Agora, ele vai de 15 em 15 dias, sempre no sábado e volta no domingo a noite. Então, nesses momentos eu quero descansar, colocar os pés pra cima, dormir sem ter que me preocupar com nada, sair, ir ao salão, encontrar os amigos, beber, enfim. Mas, saber que vou ficar longe, sem vê-lo, sem ouvi-lo... isso dói! 
Passo por cima dessa dor de mãe, tento passar confiança e segurança pro Artur, dou um abraço e um beijo beeeeem apertado e o entrego para o pai, torcendo para que eles aproveitem ao máximo esse momento juntos. Então, coloco minha máscara de sorriso no rosto, tomo um banho gelado e tento fazer algumas das coisas que posso fazer quando estou sem ele (não dá tempo para fazer tudo). 
Na semana passada, ele foi no sábado e como tinha o feriado de Dia das Crianças, ele só voltou na terça a noite. Quando eu o entreguei pro pai, me veio uma frase na cabeça que descrevia BEM o que eu estava sentindo: "Para sobreviver é necessário um pouco de frieza!" Este final de semana seria meu, mas o pai terá um curso no dia 23 e pediu pra trocar. Hoje, ele foi de novo... Não consegui entregá-lo pro pai, me despedi ainda dentro de casa e pedi pro meu irmão entregá-lo. 
É isso, daqui a pouco ele cresce mais, e eu ficarei mais tempo longe. E, tenho certeza, que nunca irei me acostumar! Sempre será essa contradição louca, essa mistura de sentimentos. Mas, isso também é ser MÃE! 

"Porque metade de mim é partida,
mas a outra metade é saudade.

Porque metade de mim
é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Porque metade de mim é amor,
e a outra metade...
também"

Ferreira Gullar

terça-feira, 12 de outubro de 2010

"E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos..."

Pablo Neruda

sábado, 27 de março de 2010

Artur com Túlio Maravilha

O jogador de futebol Túlio Maravilha esteve na inauguração da Escolinha de Futebol D'stak. E o Artur não podia perder, claro! (risos)

Será que vai ser jogador de futebol?!

Artur com o vô e o atacante Túlio no campo de futebol

Artur com o tio e o Túlio


quarta-feira, 10 de março de 2010

Febre :(

Logo hoje que meus dois celulares acabaram a bateria, quando cheguei na creche pra buscar o Artur estavam atrás de mim, ligando para todos os telefones. Pois é, o Artur está com febre e diarréia... :(
Ele estava chatinho essa semana, eu desconfiava que ele poderia estar ficando gripado. Mas fui observando e esperei as reações virem. Na creche era 38º, ao chegar em casa 38,5º e agora a pouco já estava quaaaaase 39º...
Estou agoniada! Sem saber o que fazer... Sim, já liguei pra médica e já mediquei o Artur. Mas, vê-lo sofrer, chorando, com dor, se sentindo mal... Isso me mata! A sensação que dá é que ficamos perdidas, dentro de um quarto escuro, amarradas. rs
Agora vou lá dar colo pro meu pequeno que está chorando...
Hoje a noite vai ser looooonga! Duvido que ele durma com essa febre encomodando... Ahhhh... e tem mais um agravante: assadura! Desde hoje de manhã o bumbum está quase em carne viva de tãooooo vermelho e assado. Nossa! Isso deve doer demais... :(

segunda-feira, 8 de março de 2010

Primeiros passos

O Artur já ficava em pé, dava seus passinhos apoiando em alguém ou alguma coisa, fazia a fruteira de andador. Mas ontem ele deu 5 passinhos, isso mesmo, foram 5 passinhos sozinho.
Preciso dizer que fiquei emocionada? rs É uma sensação indescritível!
Agora só falta ele adquirir confiança e mais equilíbrio. Porque insiste em não pisar o pé inteiro no chão, acaba desequilibrando.

Ah... e ele está crescendo cada dia mais! Já está com 74cm e 9,150kg. Já era pra estar mais gordinho... mas está uma dificuldade pra almoçar e jantar. Só quer saber de comer na hora do lanche (frutas, sucos, leite).

Hoje me peguei melancólica. Acho que todas essas conquistas do Artur têm me assustado. O tempo está voando! Em menos de 2 meses ele completa 1 ano. Tudo está passando tão rápido. Não tenho mais um bebê em casa... E, em pouco tempo, será um rapazinho correndo pra tudo quanto é lado e eu correndo atrás. rs

terça-feira, 2 de março de 2010

Cortar o cordão umbilical (será?)

Uma das experiências mais difíceis e desafiadoras que passei até agora.
Como tinha dito no post anterior... eu estava precisando cuidar de mim. Afinal, foram 18 meses (ou 1 ano e 6 meses) cuidando, pensando e vivendo por um único ser: o Artur. E não é porque decidi cuidar de mim que vou deixar de cuidar dele, mas preciso ter tempo pra viver um pouco também.
Quando o Artur completou 9 meses (21/01) eu parei de amamentá-lo. Ele já estava aceitando toda a alimentação e mamava mais para brincar do que para se alimentar. Confesso que não foi fácil, mas como eu já estava reduzindo aos poucos, ele nem sentiu muita falta e encarou numa boa a independência. rs Eu acredito que foi mais difícil pra mim do que pra ele.
Mas ainda precisava dar outro passo... Tirei 10 dias só pra mim! Ele estava acostumado a passar 3 dias na casa do pai. Então, na semana do Carnaval ele e o pai tiveram a oportunidade de se conhecerem melhor e eu viajei.
Antes da viagem, eu parava pra pensar no tempo que ficaria longe e me dava um aperto no coração, ficava preocupada se o Artur ficaria bem, se ele ia chorar, se ia sentir muito minha falta, se eu estava sendo uma boa mãe. Mas, eu precisava MUITO experimentar isso. Até porque essa será a minha realidade, preciso saber lidar com essa distância... Esse foi apenas o primeiro feriado dele com o pai e muitos outros virão.
Passagem comprada, tudo resolvido, combinado e acordado. Fui viajar com um pensamento bem claro: Aproveitar cada minuto, cada momento como se fosse o último! Me conhecer melhor e não dar espaço para tristeza. 
A saudade quase me matou por dentro, mas eu não deixei transparecer. Rapidinho mudava o pensamento, colocava o óculos escuro, pulava, falava alguma besteira, dava gargalhada. 
Quem disse que era fácil cortar o tal cordão umbilical? hehehe 
Eu, particularmente, acredito que nunca será cortado de verdade. 
Na volta, foram 8 horas dentro do avião... eu já não me aguentava, não via a hora de chegar em casa. E quando cheguei? O Artur não quis saber de mim... rs Eu já sabia que isso aconteceria... Mas, é tão difícil lidar com isso. Mas em alguns minutos ele já estava se jogando pra cima de mim e não queria mais sair do meu colo. 
Resultado Artur: Não está jantando direito, está super manhoso, se estou com ele e preciso fazer alguma coisa ele abre o berreiro, ficou com medo da mamãe ir embora de novo.
Resultado Mãe do Artur: Viveu uma experiência única, se sentiu viva de novo, sem ter que se preocupar com horário ou com alguém. 
Quem conhece a minha história e sabe por tudo que passei até agora, tenho certeza que entende o quanto isso foi importante pra mim. ;)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Novas

Andei sem tempo e, confesso, desmotivada pra escrever por aqui. Mas resolvi aproveitar que o Artur está dormindo e atualizar com algumas novidades!

Voltamos de viagem dia 06/01 e dia 08/01 o Artur foi pra casa do pai passar o primeiro fim de semana (sexta a domingo). Até então, o máximo que ele tinha ficado com o pai era de 08h às 20h... Loucura? Talvez... Não foi nada fácil pra mim passar tanto tempo longe do Artur, mas achei que era necessário para ele e para o pai. Com isso, comecei a tirar o Artur do peito.

Indo para o 1º dia na creche

E, no dia 11/01 começou a adaptação na creche. No 1º dia ele só poderia ficar 1h lá e eu tinha que ficar sentada do lado de fora esperando, para que caso ele chorasse eu ia até ele acalmá-lo. Na saída conversei com a coordenadora e pedi para que no dia seguinte o Artur ficasse a tarde toda, eu ficaria 1 hora por lá e depois qualquer coisa eles me ligariam e eu voltaria em 5 minutos (fica bem próximo do meu trabalho) e ela autorizou. Não sei se porque eu já tinha passado um fim de semana inteiro longe ou porque eu estava realmente precisando que ele ficasse na creche, eu não senti nada daqueles medos e aflições que as mães comentam que tem quando levam o filho pra creche. Talvez até por isso, o Artur não teve nenhum problema na adaptação. Ficou tranquilo, sorridente, brincou muito! Na verdade, ele gosta tanto da creche que não tem vontade de vir embora. Chego pra buscá-lo e ele nem me olha, demonstra que quer continuar brincando... Isso sim, partiu me coração! rs E nada de doenças até agora, com quase 1 mês na creche. E eu ainda tive que ouvir que não podia colocar meu filho tão novo na creche, que tudo que eu ia ganhar com isso era mais tempo em casa tendo que cuidar dele doentinho... rs Eu mereço!!! :) O que eu ganhei com o Artur na creche? Muita paz! Fico tranquila quando ele está lá, porque sei que ele está muito bem, brincando, comendo direitinho e com pessoas capacitadas! E, o melhor, estou conseguindo trabalhar direito!

Agora o Artur não mama mais! Ele está com dois dentinhos e estava me mordendo... Como ele já come de tudo e não apresentou nenhuma reação... aproveitei e já tirei!

São 9 meses... o tempo passa rápido demais! Somando com os 9 meses de gestação, já são 18 meses que vivo em função do Artur... Muito tempo, ne? Esse ano, resolvi cuidar de mim! E é isso que estou procurando fazer... Voltei a sair, estou fazendo novas amizades e retornando as antigas, malhando todos os dias, ... E vou viajar no Carnaval! Tirar umas férias da vida de mãe... rs

É MUITO bom ser mãe! Mas o que eu aprendi até aqui é que para ser uma boa mãe de verdade, eu preciso estar bem comigo. Para ser uma boa mãe, eu preciso antes cuidar de mim para poder cuidar dele. E, principalmente, eu não posso abrir mão da minha vida, da minha felicidade e ser apenas mãe! Ser mãe hoje é a minha vida e é a minha felicidade, mas não sou apenas mãe...

Natação




Feliz demais na piscina!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Férias!!

Decidi tirar umas férias e levar o Artur para conhecer o mar, a areia da praia... Foi ótimo!
No primeiro dia que ele pisou na areia da praia (23/12/09) ele já foi de imediato com a mão cheia de areia na boca... Não tem jeito, era inevitável e eu já estava bem certa de que isso aconteceria. Então, demos boas risadas juntos. E em seguida, saiu engatinhando direto pro mar. E ai sim, mais risadas, né?
A rotina na praia foi bem cansativa pra mim, mas depois relaxei e consegui curtir. Ficamos numa pousada na frente da praia, o que ajudou MUITO. O Artur acordava todo dia por volta das 6h, eu amamentava e ficava enrolando ele na cama até umas 7h, 7h30... Quando eu ia tomar café, dava uma frutinha pra ele e iamos pra praia... Antes de ser mãe eu não me recordo de ter ido pra praia tão cedo. Eu juro que até o último dia eu ainda estranhava ver aquela praia tão vazia... E depois que eu parava pra pensar que eu lembrava: "Ah, são 8h... as pessoas ainda estão dormindo..." rs Continuando... Já na praia, nós brincavamos na areia, enchia o baldinho de água, ele engatinhava por tudo e depois brincávamos na água gelada. Em seguida eu voltava pra pousada, dava um banho nele, ai era a hora do lanche e ele dormia e só acordava pra almoçar. De tarde ou dormia depois do almoço ou ficava brincando a tarde toda na varanda da pousada.
O Natal e o Ano Novo foram ótimos! Foram os únicos dias que o Artur colocou roupa... Mas no Natal eu não consegui tirar foto dele com a blusa, na hora da foto ele já estava só de bermuda.
Estavamos definitivamente de férias. Tudo foi permitido! O Artur nunca tinha comido tanto e muito menos tanta coisa diferente... Tudo podia! Afinal, eram férias... hehehehe No final, engordou quase 1kg. Vou saber direitinho na próxima consulta com a pediatra.